O Parlamento da Coreia do Sul aprovou nesta terça-feira, por unanimidade, projeto de lei que proíbe pela primeira vez o consumo de carne de cachorro, prática secular no país.

A Assembleia Nacional sul-coreana aprovou o projeto com 208 votos a favor e nenhum contra.

A proposta se transformará em lei depois de ser aprovada pelo Conselho de Ministros e ratificado pelo presidente, Yoon Suk Yeol. O governo apoia a proibição.

O projeto de lei torna ilegal o abate, a criação, o comércio e a venda desse tipo de carne para consumo humano a partir de 2027 e pune a prática com dois a três anos de prisão.

Os esforços para proibir o consumo de carne de cão tinham enfrentado forte resistência por parte do setor da pecuária.

A carne de cão é um alimento popular na Coreia do Sul, com estimativas de até 1 milhão de animais consumidos por ano.

Mas o seu consumo tem diminuído à medida que os sul-coreanos passaram a ver os cães mais como companheiros do que como alimento.

O consumo dessa tornou-se tabu entre as gerações mais jovens e a pressão dos ativistas animais tem aumentado na Coreia do Sul.

A indústria de animais de estimação cresce na Coreia do Sul, com cada vez mais famílias a viverem com um cão em casa.

Pesquisas recentes mostram que a maioria dos sul-coreanos já deixou de comer carne de cachorro.

próximo artigo100 mil podem ter Bolsa Família bloqueado em janeiro por irregularidades no CPF
Artigo seguintePrefeitura de Ipatinga reforça apelo quanto ao descarte adequado de lixo e entulhos