Cidade do Texas começa a enterrar mortos após massacre em escola

A cidade texana de Uvalde, nos Estados Unidos, começa a sepultar as 21 crianças e professoras que foram mortas em ataque a tiros, em uma escola primária há uma semana. Dois funerais, de duas meninas de 10 anos, ocorrem nesta terça-feira (31).

De acordo com os sites das duas casas funerárias de Uvalde, Amerie Jo Garza era doce, atrevida e engraçada, e adorava nadar e desenhar; Maite Yuleana Rodriguez era uma aluna que gostava de aprender sobre baleias e golfinhos e sonhava em se tornar bióloga marinha. O funeral de Amerie está previsto para hoje à tarde na Igreja Católica do Sagrado Coração de Uvalde, e o de Maite à noite, em uma funerária da cidade.

Elas foram mortas junto com outros 17 alunos, todos com idade entre 9 e 11 anos, e duas professoras por um atirador de 18 anos que invadiu a sala de aula da quarta série e abriu fogo com um rifle semiautomático de alta velocidade AR-15.

Ontem, artistas fizeram um mural com pombas brancas na lateral do edifício Ace Bail Bonds, perto do cemitério.

“Aquelas crianças estavam cheias de vida e sonhos”, disse uma das artistas, Yanira Castillo, de 34 anos, que viveu toda a sua vida em Uvalde. “Uma cidade não supera isso. Isso nos afetará para sempre.”

Uma série de funerais está marcada para as próximas duas semanas na cidade de 16 mil habitantes, que é quase 80% latina ou hispânica e, em grande parte, católica. Entre eles estão os funerais das duas professoras – Eva Mireles, de 44 anos, e Irma Garcia, de 48.

O marido de Irma, José Garcia, de 50 anos, morreu de ataque cardíaco dois dias após o ataque. Um funeral conjunto está planejado para esta quarta-feira para o casal, que se conheceu no ensino médio e tinha quatro filhos.

“Nosso foco hoje está em nossas famílias que perderam entes queridos. Começamos a enterrar nossos filhos, as vítimas inocentes dos assassinatos da semana passada na Robb Elementary School”, disse o prefeito de Uvalde, Don McLaughlin, em comunicado.

Enquanto a cidade sofre, o país novamente discute se deve reformar as leis sobre armamentos, que no Texas permitiram que o atirador comprasse legalmente uma arma do estilo AR-15 em seu aniversário de 18 anos, uma semana antes do massacre.

Fonte: Agência Brasil

próximo artigoPF cumpre dois mandados de busca e apreensão em Ipatinga contra exploração sexual infantil na web
Artigo seguinteUnidades de Saúde de Coronel Fabriciano abrem as portas a quem quer parar de fumar