A China publicou dois novos lotes de dados nesta segunda-feira (4), obtidos por sua sonda em Marte e por outra na Lua.

Os dados científicos obtidos de janeiro a março deste ano, inclusive por uma câmera de alta definição na Tianwen-1 – a sonda da China em Marte –, foram divulgados e têm quase 68 gigabytes, de acordo com os Observatórios Astronômicos Nacionais da Academia Chinesa de Ciências (NAOC, em inglês).

Esta é a quinta divulgação de dados da sonda. A Tianwen-1, composta por um orbitador, um módulo de pouso e um rover, entrou na órbita de Marte em 10 de fevereiro de 2021, tornando-se a primeira sonda do país a orbitar o planeta.

Além disso, a equipe do NAOC publicou o 38º lote de dados científicos adquiridos por quatro cargas úteis montadas no módulo de pouso e no rover da sonda Chang’e-4, entre 15 de abril e 24 de junho deste ano. Os dados têm 2,7 gigabytes.

A sonda Chang’e-4, lançada em 8 de dezembro de 2018, fez o primeiro pouso suave na cratera Von Karman, na Bacia do Polo Sul-Aitken, no lado oculto da Lua, em 3 de janeiro de 2019.

Fonte: Agência Brasil

próximo artigoLei institui política de empreendedorismo para jovens no campo
Artigo seguinteMega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio acumulado em R$ 55 milhões