O governo argentino, que está sem dinheiro, levantará 3,2 bilhões de dólares em moeda forte para pagar dívida por meio de uma emissão de títulos de 10 anos para o Banco Central, de acordo com um decreto publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (5).

O novo governo do presidente liberal Javier Milei está lutando contra a pior crise econômica do país em duas décadas, incluindo uma inflação que caminha para 200%, falta de reservas em moeda estrangeira e aumento da pobreza.

Reunião hoje

O governo deve se reunir com uma delegação do Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta sexta-feira, buscando chegar a um acordo sobre uma revisão adiada do programa de 44 bilhões de dólares do país sul-americano. Analistas dizem que a reunião com o FMI é um passo fundamental para que a Argentina desbloqueie a próxima parcela de financiamento do credor com sede em Washington, estimada em cerca de 3 bilhões de dólares. Recentemente, a Argentina pagou cerca de 920 milhões de dólares ao FMI e deverá fazer um pagamento de capital à organização de cerca de 1,95 bilhão de dólares em meados de janeiro.

próximo artigoBalança comercial tem superávit recorde de US$ 98,838 bi em 2023
Artigo seguinteAtlético não tem negociação em andamento, mas Borré e Bernard seguem no radar