Projeção do G-4 hoje obriga Cruzeiro a vencer oito de dez jogos para alcançar o acesso à Série A

A 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro termina com 61 pontos sendo a marca do acesso, pois é a projeção do aproveitamento atual do quarto colocado Sampaio Corrêa. É um número muito próxima da realidade, pois ano passado, por exemplo, com 62 o Atlético-GO subiu para a Série A. Isso obriga o Cruzeiro a vencer oito das dez partidas que ainda disputará para retornar à elite. Ou então ganhar sete e empatar duas.

Não é preciso nem fazer muita conta. Vencer oito em dez jogos significa 80% de aproveitamento, marca superior aos 69,4% que a Raposa tem até agora sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

Pelos desempenhos da líder Chapecoense e do segundo colocado América, pode-se afirmar que ambos têm a classificação para a Série A muito encaminhadas, o primeiro com mais de 99% de chances e o segundo mais de 98%, isso segundo o site Probabilidades no Futebol, mantido pelo Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (FMG).

Assim, restam apenas duas vagas, numa briga que conta com nove clubes, sendo o Cruzeiro o último deles, na 11ª posição, com 38 pontos.

Confrontos diretos

Nas dez partidas que ainda disputará, seis serão contra concorrentes na batalha pela volta à Primeira Divisão. Esta série começa na próxima terça-feira (15), quando recebe o quinto colocado CSA no Independência, às 21h30.

A equipe de Felipão encara ainda Avaí, Ponte Preta, Cuiabá, Sampaio Corrêa e Juventude. Desses cinco adversários, apenas os cuiabanos serão visitantes diante da Raposa, que joga fora de casa contra todos os outros.

Esses seis confrontos definirão a divisão do Cruzeiro em 2021. O grande problema é que os adversários que estiverem à frente na classificação no momento do confronto terão o empate a seu favor, pelo menos no que se refere às pretensões celestes.

Postura

O 1 a 0 sobre o Vitória, na última sexta-feira (11), em Salvador, deixou a Raposa com apenas 0,24% de chances de rebaixamento. O cenário obriga o time de Scolari a jogar para vencer, pois dificilmente um time será rebaixado com 41 pontos este ano, e a equipe da Toca atinge essa marca com uma vitória nos dez jogos finais.

Um trunfo para o Cruzeiro é a sua trinca final de jogos. Se conseguir chegar lá com boas chances, terá pela frente equipes que não devem estar brigando por mais nada, como o Operário-PR, ou até mesmo rebaixadas, casos do Náutico e Paraná. Os dois primeiros, a Raposa recebe em Belo Horizonte. O tricolor paranaense será adversário na última rodada, em Curitiba.

próximo artigoLuciano tem estiramento detectado e está fora contra o Atlético-MG
Artigo seguinteZema critica promessa de vacina contra Covid antes da liberação nacional: ‘ninguém tem ainda’