Presidente do Galo diz que só libera Cazares com compensação financeira

A contratação de Cazares pelo Corinthians ganhou mais um capítulo na última segunda-feira, quando presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, concedeu entrevista para a rádio Itatiaia e prometeu fazer jogo duro para a saída do meia-atacante, que tem contrato com o clube mineiro até o fim deste ano. Sendo assim, a liberação só deve ocorrer com compensação financeira.

As alternativas neste momento seriam: empréstimo sem custos até o fim de 2020, com o Corinthians arcando com os salários, ou a rescisão contratual amigável com os mineiros. Em ambas as opções, há a possibilidade de o Atlético-MG ficar com um percentual de uma possível venda futura.

 Não recebemos proposta, o que vi foi aí na imprensa. Existe uma situação, o Cazares tem contrato conosco até 31 de dezembro e ele vai cumprir até a meia-noite de 31 de dezembro. A proposta tem que vir no sentido de ser alguma coisa compensatória para o clube. Simplesmente, liberar o jogador sem qualquer tipo de compensação, não – declarou o mandatário atleticano.

Entre Timão e Cazares está tudo encaminhado, incluindo as bases salariais e o contrato definitivo após dezembro de 2020, no entanto ainda é preciso resolver como o equatoriano deixará o Galo. O clube paulista não vai disponibilizar dinheiro nas tratativas, que têm sido tocadas pelo estafe do atleta.

Sette Câmara, no entanto, indica que não vai facilitar qualquer forma de saída de Cazares. Para o presidente do Galo, para a conversa andar, principalmente em termos de rescisão contratual, o clube terá de receber algo em troca, que pode ser um abatimento das dívidas que o Atlético-MG com o equatoriano. Caso contrário, ele seguira cumprindo horários até o fim do contrato.

É claro que eles estão pensando em pegar o passe dele no início de janeiro e negociar com algum clube, colocar algum dinheiro no bolso, mas eles vão ter que esperar até meia-noite do dia 31 de dezembro, porque eu também sou osso duro de roer e não vou liberar o jogador de graça, sem que o Atlético tenha algum tipo de compensação ou desconto daquilo que efetivamente a gente deve a ele. Alguma coisa tem que ser feita para compensar, senão ele vai ficando por aqui e cumprindo os horários dele lá no CT.

Ainda assim, os dirigentes corintianos e o estafe de Cazares confiam que ainda nesta semana as partes chegarão a um denominador comum e o meia vestirá a camisa do Timão como novo reforço. O equatoriano fez apenas um jogo oficial em 2020 e não faz parte dos planos de Jorge Sampaoli, por isso foi autorizado a procurar um novo clube e, enquanto isso, treina de forma separada.

próximo artigoMuito mais que dinheiro: América encara a Ponte Preta para fazer história na Copa do Brasil
Artigo seguinteMédia móvel de casos da covid-19 se mantém alta em setembro