Mais um vexame: inoperante e sem evolução, Cruzeiro perde em casa para o Coimbra

Um time sem criatividade, inoperante e que não evolui. Este é o retrato do momento do Cruzeiro, que conheceu mais uma derrota neste domingo (15).

A Raposa perdeu para o Coimbra, por 1 a 0, no Independência, e se complicou na tabela do Campeonato Mineiro. 

Com o resultado, o time celeste está na quinta colocação, com 14 pontos, três a menos que a Caldense, quarta colocada. A situação do técnico Adilson Batista, que esteve perto de ser demitido na última quinta-feira (12), também está ficou insustentável e foi demitido. O Cruzeiro tem apenas uma vitória nos últimos nove jogos. 

Já o Coimbra conseguiu o primeiro triunfo na história da elite do Campeonato Mineiro e ganhou um respiro na luta contra o rebaixamento. Com sete pontos, três a mais que o Villa Nova, a equipe comandada por Diogo Giacomini é agora a décima colocada.

O jogo

O técnico Adilson Batista deixou o meio-campo mais encorpado com os experientes Jean e Ariel Cabral. Mas não adiantou, já que a Raposa continuou mostrando os mesmos erros dos jogos anteriores. 

O primeiro chute do Cruzeiro demorou. Aconteceu apenas aos 38 minutos, com Maurício, depois de uma dividida com o goleiro Glaycon.

Na etapa final, Marcelo Moreno, que estava sendo poupado, entrou no lugar de Thiago. O boliviano deu mais movimentação ao ataque celeste, mas a Raposa errava em demasia o último passe. 

Quando o Cruzeiro parecia ter acordado no jogo, a partir dos 30 minutos do segundo tempo, um castigo. O Coimbra marcou o gol da vitória em uma cobrança de falta de Vitor Hugo. A bola ainda desviou em Everton Felipe, tirando qualquer chance de reação do goleiro Fábio. 

As vaias não aconteceram porque a partida foi realizada com os portões fechadas por conta da medida de prevenção contra o coronavírus. Mas o Cruzeiro foi digno de muitas reclamações dos torcedores. 

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 X 1 COIMBRA


MOTIVO: 9ª rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro
LOCAL: Estádio Independência
CIDADE: Belo Horizonte
ARBITRAGEM: Wanderson Alves de Souza, auxiliado por Augusto Magno de Ramos e Rodney Faria Lima
CARTÕES AMARELOS: Ariel Cabral, Thiago, Maurício, Jadsom e Marllon (Cruzeiro); Carciano, Diogo Henrique e Lucas Pinheiro (Coimbra)
GOL: Vítor Hugo, aos 39 minutos do segundo tempo

Cruzeiro
Fábio; Jadsom, Ramon, Marllon e Rafael Santos; Ariel Cabral, Jean (Judivan), Maurício e Everton Felipe; Thiago (Marcelo Moreno) e Alexandre Jesus (Jhonata Robert)
Técnico: Adilson Batista

Coimbra
Glaycon; Vitor Hugo, Diogo Henrique, Carciano e Lucas Hipólito; Lucas Pinheiro, Ralph, Thomás e Daniel; Igor Oliveira (João Vitor) e Ribeiro (Bádio)
Técnico: Diogo Giacomini