Felipão precisa de aproveitamento que nenhum campeão da Série B teve para levar Cruzeiro ao acesso

Luiz Felipe Scolari inicia sua história no Cruzeiro precisando de um aproveitamento que nenhum campeão da Série B por pontos corridos conseguiu na competição para tentar levar o clube celeste à Série A no ano do seu centenário, que será comemorado em 2021.

O campeão da Segundona com melhor campanha, a partir de 2006, foi o Corinthians, de 2008, com 85 pontos conquistados e 74% de aproveitamento. Com base na classificação após a disputa de 16 rodadas, a marca do acesso na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro em 2020 aparece como 64, que é a projeção da campanha atual da quarta colocada Ponte Preta para o final da competição.

O Cruzeiro tem 13 pontos. Assim, precisaria de 51, em 22 rodadas, para chegar pelo menos aos 64. Isso representa um aproveitamento de 77%, superior ao do campeão Corinthians em 2008.

Histórico

A conta mais simples para a Raposa na atualidade é alcançar 17 vitórias nas 22 partidas finais. O número do acesso, levando em conta o aproveitamento do quarto colocado, que é o mais real, muda a cada rodada, mas a alteração é pequena e dificilmente ficará abaixo dos 60 pontos.

Nos últimos cinco anos, a menor pontuação para o acesso foi 61, em 2018 e 2016. A maior, 64, em 2015. No ano passado, foram necessários 62. Em 2017, 63.
Essa marca do acesso, nos anos anteriores, é calculada pegando-se a pontuação do quinto colocado e acrescentando a ela um ponto.

Mas com a Série B em andamento, o que importa é o desempenho do quarto colocado, que neste momento é a Ponte Preta, com 27 pontos, 14 a mais que o Cruzeiro.

Felipão comparou sua vinda para a Toca da Raposa II com a ida para a Seleção Brasileira, quando a equipe vivia situação complicada nas Eliminatórias para a Copa e 2002, na Coreia do Sul e Japão, mas garantiu a vaga na última rodada, vencendo a Venezuela. Na Ásia, a chamada Família Scolari levantou a taça.

Não há dúvida de que o desafio atual é muito mais complicado, mas se o objetivo for alcançado, uma certeza é de que a façanha de Luiz Felipe Scolari valerá mais que um título.

próximo artigoBrasil tem prioridade no recebimento de vacina russa, diz fundo financiador
Artigo seguinteEleições 2020: Brasil tem 147,9 milhões de eleitores aptos a votar