Cruzeiro empata com Cuiabá, chega a quatro jogos sem ganhar e completará um mês sem vitória

O empate em 0 a 0 e a performance com o Cuiabá, na noite de ontem terça-feira (29), no Independência, resume o futebol do Cruzeiro em grande parte desta Série B do Brasileiro: sem graça e sem qualidade. Não é à toa que o time mineiro está onde está, no meio da tabela, com chances cada vez mais remotas – beirando à utopia – de acesso. Pior: com meros 41 pontos, em 32 rodadas, Felipão e seus comandados ainda correm o risco da degola.

Com o resultado, já é certo que a Raposa ficará quase um mês sem ganhar uma partida. Isso porque o próximo duelo será em 8 de janeiro, às 21h30, ante o Sampaio Corrêa, no Castelão (MA), e o último triunfo dos celestes se deu no dia 11 dezembro, em cima do Vitória, por 1 a 0, no Barradão
O jogo

Com muito mais posse de bola e o domínio total das ações, o Cruzeiro empurrou o time mato-grossense para a defesa desde o apito inicial do árbitro paulista Thiago Luis Scarascati.

Bem fechado atrás, o Cuiabá tentava evitar a criação das jogadas ofensivas da Raposa, que teve que experimentar os chutes de longe, como fez Rafael Sobis, aos 8 minutos. João Carlos defendeu.

A equipe visitante se limitava a marcar e só apareceu no campo de ataque pela primeira vez aos 15 minutos, em um chute fraco, de longe e para fora do atacante Felipe Marques.

Pouco tempo depois, Marcinho cruzou para a área, Felipe Marques furou e não conseguiu finalizar.

A Raposa seguiu pressionando o adversário e tentou mais duas vezes de longa distância, com William Pottker, acima do gol, e Arthur Caíke, que João Carlos espalmou com dificuldades.

Em contra-ataque, Marcinho fez grande jogada individual e tocou para Gabriel Pierini, que chutou para o gol e Manoel se jogou na bola, salvando o Cruzeiro.

Rafael Sobis continuou dando trabalho à defesa adversária em outra finalização de fora da área, defendida por João Carlos, e em bola lançada por Raúl Cáceres, que Ednei se antecipou e conseguiu evitar a finalização do atacante cinco estrelas.

Segundo tempo

A Raposa começou a etapa final como a primeira, sufocando o Cuiabá e quase abriu o marcador logo aos 6 minutos, com Arthur Caíke. O atacante aproveitou recuo errado de Alexandre Melo, após cruzamento de Rafael Sobis, e concluiu para o gol, mas João Carlos fez grande defesa.

Com uma postura ainda mais defensiva, o time do Mato Grosso praticamente se abdicou do ataque e se fechou completamente na defesa.

Valente, o Cruzeiro manteve a pressão, teve chance de marcar, com William Pottker, em finalização desequilibrada na área, e em cobrança de falta de Filipe Machado, mas em ambas as situações, o goleiro João Carlos fez intervenções precisas.

Nos instantes finais, a pressão celeste se intensificou ainda mais, com bolas cruzadas na área e finalizações de Airton e Filipe Machado, defendidas por João Carlos e insuficientes para quebrar a retranca do adversário.

CRUZEIRO 0 X 0 CUIABÁ
Motivo
: 32ª rodada do Campeonato Brasileiro – Série B
Data: 29/12/2020 (terça-feira)
Local: Independência, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Thiago Luis Scarascati-SP (CBF-CD)
Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres, Ramon, Manoel e Matheus Pereira; Adriano, Filipe Machado e Giovanni (Régis); Arthur Caíke (Airton), William Pottker e Rafael Sobis (Thiago)
Técnico: Luiz Felipe Scolari
Cuiabá: João Carlos; Lucas Ramon, Ednei, Anderson Conceição e Alexandre Melo (Kunde); Gabriel Pierini, Matheus Barbosa e Nenê Bonilha; Marcinho (Willians Santana), Felipe Marques (Maxwell) e Elton (Jenison)
Técnico: Allan Aal
Cartões amarelos: Alexandre Melo, Jenison, Allan Aal e Matheus Barbosa (Cuiabá); Adriano, Luiz Felipe Scolari e Manoel (Cruzeiro)

próximo artigoMinistério da Saúde: vacinação poderá começar em 20 de janeiro
Artigo seguintePolícia Civil de Ipatinga prende suspeitos por crimes de estelionato na região do Vale do Aço