Atlético de Jorge Sampaoli pode fazer a segunda melhor campanha do turno da Série A desde 2006

O Atlético, de Jorge Sampaoli, pode decretar na Série A do Campeonato Brasileiro de 2020 a segunda melhor campanha do turno na história da competição, desde que ela passou a ser disputada por 20 clubes, em 2006.

A melhor marca, os 47 pontos do Corinthians, em 2017, só poderia ser superada caso o Galo não tivesse perdido para o Fortaleza e empatado com o Fluminense, perdas de pontos mais recentes da equipe do treinador argentino.

Mesmo assim, o segundo lugar neste ranking de “campeão do turno” ainda é possível para o Atlético, mas depende de 100% de aproveitamento do time nas quatro partidas que lhe restam pela primeira metade do Brasileirão.

O Galo encara o Bahia, na próxima segunda-feira (19), em Salvador, dia 24 recebe o Sport, no Mineirão, dia 2 de novembro encara o Palmeiras, no Allianz Parque, em São Paulo. A partida contra o Athletico-PR, adiada da 6ª rodada por causa da participação do Atlético na decisão do Campeonato Mineiro, que ele conquistou, ainda não tem data definida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pois depende de data disponível do Furacão, que disputa ainda as Copas Libertadores e do Brasil.

Contas

Com 31 pontos, vencendo as quatro partidas que lhe restam no turno, o time de Sampaoli chega aos 43, com 75,43% de aproveitamento. O próprio Atlético, em 2012, e o rival Cruzeiro, em 2014, chegaram a essa pontuação após as primeiras 19 rodadas. Mas ambos somaram 13 vitórias.

Agora, se chegar aos 43 pontos, o Galo terá somado 14 vitórias, fruto da filosofia de jogo do seu treinador, que exige seu time buscando os três pontos o tempo todo.

Nas últimas sete edições do Brasileirão, apenas em 2018 o time que terminou o primeiro turno na liderança não foi campeão. O São Paulo marcou 41 pontos na primeira metade daquela edição da Série A, mas quem levantou a taça foi o Palmeiras, que tinha somado 33 e ocupava apenas o sexto lugar.

Comparação

A maior campanha do Atlético na Série A do Campeonato Brasileiro foi justamente na edição de 2012, quando foi vice-campeão marcando 72 pontos. O Fluminense chegou aos 77 e levantou a taça.

Naquela edição, em que contava com Cuca no banco de reservas, e grande parte do time campeão da Libertadores no ano seguinte em campo, sendo regido por Ronaldinho Gaúcho, o Galo perdeu apenas duas partidas no turno.

Em 2020, o time de Sampaoli já foi derrotado quatro vezes. Apesar de ser extremamente ofensivo, o Atlético fez 34 gols nos 19 jogos do turno de 2012, média de 1,78. Este ano, são 30 bolas na rede adversária em 15 confrontos, média de 2 por partida.

Defensivamente, o Galo de 2012 leva vantagem, com média de 0,78, contra 1,13 da equipe de 2020.