Há alguns anos, o retorno de jogadores das férias era motivo de tormento. Tanto para profissionais da preparação física quanto para atletas, que, não raro, retornavam ao trabalho com alguns ou vários quilos a mais. Recuperar a forma dava muito trabalho.

De uns tempos para cá, essa realidade mudou. Quando o futebol entra em recesso no fim do ano, os clubes passam programas de treinos para que os jogadores mantenham certo nível de condicionamento durante a folga. Muitos deles, inclusive, gostam de ostentar a malhação nas redes sociais.

No Atlético não é diferente. Nesta segunda-feira (15), os alvinegros iniciam a segunda semana de trabalho de 2024, visando à estreia no Campeonato Mineiro no próximo 24 de janeiro, contra o Patrocinense, às 21h30, fora de casa. A análise da equipe médica e de preparação física é a de que os jogadores não se descuidaram nas férias.

“Estou no clube há um bom tempo e posso falar que ao longo dos anos o nível de profissionalismo dos atletas vem aumentando muito. Isso facilita os trabalhos. Por isso, a  pré-temporada é um pouco mais reduzida em relação à necessidade de emagrecer atleta, que no passado era muito comum. Hoje, os atletas se cuidam muito mais durantes as férias.Vários seguem protocolos de orientações de atividades, de academia, de mobilidade articular, de baixo impacto. Isso permite que rapidamente a comissão técnica já coloque a bola nos trabalhos de pré-temporada”, explica o médico Otaviano de Oliveira Júnior à Galo TV.

O Galo se reapresentou no último 8 de janeiro, quando foram iniciadas as avaliações físicas e clínicas. Conforme explicou o fisiologista Roberto Chiari, os resultados foram satisfatórios.

“Tudo correndo dentro do esperado. Foi uma semana bem proveitosa, para a gente começar a temporada com bastante segurança. Sabemos que cada um tem sua rotina. Alguns fazem trabalho de preparação, outros preferem descansar um pouco mais. Isso é bem individual. Por isso, é importante avaliar a condição inicial de cada atleta e planejar os treinamentos de acordo com a condição de cada um”, observa.

O preparador físico Cristiano Nunes contou que os primeiros dias foram direcionados às atívidades físicas. A partir de agora, o Luiz Felipe Scolari passará a focar na questão de time.

“Os trabalhos técnicos vão ganhar prioridade a partr desta próxima semana. Porém, é necessário entender que há a necessidade ainda grande de evolução física. Em consequência disso, os atletas serão submetidos a treinos fortes, volumosos, trabalhos também com direção física para melhorar nível de força, capacidade aeróbia. Futuramente, vamos entrar com os trabalhos mais intensos, anaeróbios. Daqui a dez dias temos o início do Estadual, mas essa fase preparatória, de evolução, vai se estender por todo o mês de fevereiro”, projeta o preparador físico.

Prevenção de lesões

Além de construir a base física para suportar a temporada (ano passado foram 66 partidas), esse trabalho inicial também busca identificar possíveis deficiências para evitar lesões.

“Tentamos fazer o mapeamento bem específico de todos os atletas em relação a equilíbrios musculares e biomecânicos. Por meio dessas avaliações, a gente consegue identificar qualquer tipo de desequilíbrio tanto muscular quanto biomecânico para poder intervir e diminuir o risco de lesões durante a temporada”, explica Guilherme Fialho, fisioterapeuta do Galo.

“Lesões são inerentes à prática de esporte de alto rendimento, mas se pudermos minimizar o tempo de afastamento desse atleta ao longo do ano e minimizar a gravidade das lesões, estaremos extremamente satisfeitos com o trabalho”, acrescenta Fialho.

próximo artigoAmérica intensifica preparação para a estreia do Campeonato Mineiro
Artigo seguinteSobe para 33 número de mortos em deslizamento de terra na Colômbia