Lisca, Felipão, Umberto Louzer e, por último, Marcelo Chamusca, técnico do Cuiabá. Após demitir Ney Franco, que perdeu o emprego no empate sem gols contra o Oeste e com apenas sete partidas no comando, o Cruzeiro segue sem comandante.

Para o duelo desta sexta-feira (16), contra o Juventude, o auxiliar e ex-zagueiro Célio Lúcio terá a missão de comandar a equipe no Mineirão. De acordo com informação publicada pelo GE, a diretoria corre contra o tempo e, mesmo com a negativa, vê em Scolari o principal nome para assumir a função.

Segundo o jornalista Paulo Vinícius Coelho, em seu blog, haverá ainda nesta quinta-feira (15) uma reunião entre a cúpula celeste com o treinador pentacampeão do mundo em 2002 pela Seleção Brasileira para tentar seduzi-lo com o “Projeto Centenário”.

Além disso, especula-se que o contrato de Felipão será de três anos na Toca da Raposa.

próximo artigoVolante Henrique sofre lesão no joelho e será operado por médico do Cruzeiro
Artigo seguinteMinas registra 96 mortes e mais de 2,4 mil casos de Covid-19 em 24 horas