Micro e pequenas empresas se destacam nos empregos gerados em 2022

    Na data em que se celebra o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, neste 5 de outubro, o secretário especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Alexandre Ywata, destacou que esse tipo de negócio é responsável por 72% dos quase 1,9 milhão de empregos gerados em 2022.

    Em entrevista ao programa A Voz do Brasil desta quarta-feira (5), o secretário disse que o setor de serviços é o mais forte entre os micro e pequenos empresários, correspondendo a cerca de 50% deles, enquanto o comércio é o segundo,com cerca de 30%.

    No Brasil, 99% de todas as empresas são micro e pequenas, incluindo os microempreendedores individuais (MEI). Ao todo, são cerca de 20 milhões de empresas, sendo 14 milhões de MEI. 

    Gargalo

    De acordo com Ywata, um dos maiores gargalos do país com relação ao empreendedorismo, era o tempo para a criação de uma empresa, o que tem sido melhorado. “Hoje em dia, você cria uma empresa em média em 23 horas, sendo que tem uma distribuição regional desses números. Hoje em dia, o estado mais rápido para se criar uma empresa é o Sergipe, e se olhamos para as capitais, a capital com maior velocidade de criação de uma empresa é Recife, em média 3 horas”.

    O secretário também lembrou da Lei de Liberdade Econômica, que identificou 300 atividades consideradas de baixo risco. Ele explica que, com isso, não há necessidade de alvarás, como da vigilância sanitária ou de bombeiros, para a abertura de negócios nessas áreas.

    Outra melhoria para o empreendedorismo citada pelo secretário foi a abertura de crédito com o Programa Nacional de Apoio às Micros e Pequenas Empresas de Pequeno Porte (Pronamp), que beneficiou cerca de 350 mil empresas com R$ 36 bilhões em crédito.

    fonte: Agência Brasil

    próximo artigoEnvelhecimento saudável: acompanhamento em todas as fases da vida
    Artigo seguinteBrasileiro: com objetivos opostos, Avaí e Botafogo se enfrentam em SC