Copom deve reduzir taxa Selic para 4,25% ao ano

    O resultado oficial sairá após às 18h desta quarta-feira (5), após reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (Foto: Arqivo/ EBC)

    A expectativa de analisas do mercado financeiro é de que a taxa básica de juros, a Selic, caia de 4,5% para 4,25% ao ano. O resultado sairá nesta quarta-feira (5), após reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.  

    Se a projeção for confirmada, a Selic chegará ao menor patamar de 1999, quando entrou em vigor o regime de metas para a inflação. A decisão deve ser anunciada após as 18h.

    Com a redução dos juros básicos, a tendência é que os custos do crédito caiam, incentivando a produção e o consumo. No entanto, as taxas de juros do crédito não caem na mesma proporção da Selic porque, segundo o Banco Central, o indicador é apenas uma parte do custo do crédito.

    Por outro lado, quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, causando reflexos nos preços, já que, como juros mais altos encarecem o crédito, há um estímulo para a poupança.

    Uma pesquisa feita pelo Banco Central revela que a previsão dos economistas das instituições financeira é que a Selic permanecerá em 4,25% até o fim de 2020. O indicador deve voltar a subir a parir de janeiro do ano que vem. A taxa esperada é de 4,5%.