China tem nossos fazendeiros como alvo, mas será tentativa fracassada, diz Trump

    BEL - EUA/TRUMP/ALEMANHA/CRÍTICAS - INTERNACIONAL - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala nesta quinta-feira, 12, em Bruxelas, na Bélgica, onde participa de cúpula Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Trump utilizou sua conta no Twitter nesta quinta-feira para reclamar do comportamento dos países aliados da Otan, criticando especificamente a Alemanha. Na opinião dele, o fato de que o governo da chanceler Angela Merkel fechou um acordo no setor energético com a Rússia "não é aceitável". 12/07/2018 - Foto: GEERT VANDEN WIJNGAERT/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira que a China tem se voltado contra os fazendeiros americanos, em meio às tensões comerciais entre os dois países. Em mensagens no Twitter, ele ameaçou adotar medidas mais duras, defendendo ainda seu estilo de negociação na área comercial.

    “A China tem como alvo nossos fazendeiros, os quais eles sabem que amo e respeito, como forma de que eu permita que sigam tirando vantagem dos EUA. Eles têm sido perversos, no que será uma tentativa fracassada”, afirmou Trump. “Nós temos sido legais – até agora! A China fez US$ 517 bilhões em cima de nós no ano passado”, disse ele, citando o valor aproximado do superávit comercial chinês com os EUA em 2017.

    Em outra mensagem, Trump voltou a defender sua estratégia de pressionar os parceiros comerciais. Segundo ele, não é possível permitir a manutenção do déficit comercial americano. Ainda para Trump, quando há uma negociação mais conflituosa, um acordo demora mais e nunca será tão bom quanto aquele fechado em um contexto de “unidade”. “As negociações estão indo realmente bem, fiquem calmos. O resultado final valerá a pena”, comentou.

    Trump se reúne nesta quarta-feira com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, com o comércio em pauta.